DAMAGES: UM EXEMPLO DE COMO UMA SÉRIE DEVE SER

Damages começou com um formato inovador, um crime aconteceria 6 meses adiante e então nosso grande desafio seria acompanhar o desenrolar da trama e começar juntar o quebra cabeça pra ver se adivinhávamos como tudo chegaria naquela situação final que nos era apresentado a cada inicio de temporada. Mas os criadores da série sempre nos surpreendiam com maestria. Há quem diga que isso não aconteceu na quarta temporada e não posso ficar contra essas pessoas, a quarta temporada da série foi a mais fraca, mas devo deixar passar em branco essa falha dos roteiristas porque no seu quinto e último ano eu fui surpreendido por um inicio de temporada bem arranjado, misterioso e com o mesmo toque de originalidade que vi no começo da série. A temporada final começa com Ellen Parsons vivida pela excelente Rose Byrne, caída no chão, com sangue por trás de sua cabeça e como não voltar vibrar a cada episódio pra saber como Ellen chegou nesse estado? É, a cada episódio eu ficava ainda mais curioso, embora o ritmo da série fosse um pouco mais lento e menos dinâmico como nos primeiros anos. A última temporada também fez questão de reforçar acontecimentos da primeira para que fechasse um ciclo de uma história com concordância, sem deixar passar nada em branco.

Até esse papel que foi deixado pra Ellen Parsons no piloto da série voltou aparecer. Dr. Nye deixou num bar para Ellen dizendo “Eu fui avisada. Ellen Parsons”, tudo isso pra alertar ela de que seria um erro ir trabalhar com Patty Hewes vivida pela maravilhosa Glenn Close. Mas Ellen não seguiu os conselhos do cara e logo começou trabalhar para a advogada mais maquiavélica da televisão. Patty Hewes é narcisista, cruel e corrupta.

Nesse começo da última temporada, Patty Hewes aparece sendo presa pelos mesmos que prenderam Ellen Parsons na primeira temporada. Outro flashforward que deu um up pra série. Além das referências a primeira temporada, como cenas em que Ellen Parsons aparecia ensanguentada novamente ou as visões que ela tinha com seu noivo que foi assassinado no inicio da série. Tudo isso serviu pra fechar o ciclo de vingança que Ellen começou no final da primeira temporada. E querendo ou não, ela acabou se vingando nesse desfecho. Só não vou entrar em detalhes pra não estragar pra quem ainda não viu. E quem não viu, não sabe o que ta perdendo.

O final da série tem uma passagem de 5 anos. Não me venham falar que isso é spoiler, porque aconteceu muitas coisas mais importantes da qual não mencionei pra não estragar nada. Mas esse é um outro ponto forte no seriado, que mostrou como eles conseguiram criar uma série com começo, meio e fim. Tudo fechou, não tem pontas abertas. Por mais que quiséssemos uma continuação, seria impossível, porque não tem mais portas abertas, seria apenas “encheção de linguiça” e eu tenho muito que agradecer aos criadores da série por não terem feito isso. É uma série que indico fácil e que garanto quem acompanhar não vai sair arrependido. É uma pena que não tenhamos uma série no ar como essa atualmente. Porque eu não consigo ver uma série em exibição e imaginar que ela vai fechar tão redondinha assim. Palmas, palmas pra Damages porque ela merece.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s